Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


A casa dos animais

por João Miguel Tavares, em 28.01.14

O meu texto de hoje do Público é dedicado ao maravilhoso fenómeno das praxes. Para ler aqui.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


15 comentários

Sem imagem de perfil

De Rui Guimaraes a 31.01.2014 às 05:41

Boa tarde,
Não conhecia este blog nem tão pouco os artigos que escrevia no Público apesar de ser um jornal que leio.

Acho curioso referir no texto a qualidade da jornalista da TVI quando agora na sua reportagem seguinte se vê como esta faz o seu trabalho (de certo que também já está a par desse assunto).

Mas o que lamento mesmo é ver o país com outras questões tão pertinentes e quem tem a possibilidade de escrever de forma pública (como o faz neste jornal) opte por comentar "praxe". Não tenho a mínima dúvida que a praxe tem episódios lamentáveis e esses tem de ser extintos, mas tenho a certeza também, por os ter vivido (e isso pode escrever o que quiser que não me pode tirar), que tem muito de bom e que não passa pela humilhação nem nada perto dos episódios que passam em todos os noticiários (e já no meu tempo passavam).

Assim não compreendo porque escreve textos de críticas demagogas (e aqui não me estou a referir à praxe) quando assuntos como os eternos recibos verdes (vivo no estrangeiro e quando contei de casos como pessoas que trabalham 6 anos para a mesma empresa a recibos verdes também acharam inconcebível), abusos de patrões a empregados com salários abaixo dos mínimos, álcool nas estradas sem penas sérias (mesmo causando mortes) são totalmente esquecidos (nem o vai e vem da praxe tem). Isso sim faz-me sentir humilhado... e faz humilhar muitos. Mas sim continuemos a falar de praxe...

O jornalismo fraco, como considero todo este que se está a fazer recentemente, que tenta influenciar massas com os assuntos que fazem vender (ou neste caso ler) também é o mesmo que alimenta a praxe de mais baixo nível (que infelizmente sei que há, não o nego, e me oponho como sempre opus, assim como todos perto de mim -mais velhos ou mais novos- quando por lá andei). A acrescentar a isto há a procura de atenção de leitores, de ordenar, de dizer como se devem comportar os carneirinhos (neste caso, estes mesmo leitores). Vejo o meu tempo de faculdade distante (já acabei o curso há perto de 10 anos, no tempo correcto e com boa notas apesar, espante-se, de ter estado em praxe) e olho para estes artigos todos com a ironia de que aquilo que fazem acaba por ser aquilo que exactamente criticam na praxe.

De novo, sim, falemos de praxe... não há mais nada de importante para se falar...

Rui Guimarães

Comentar post




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Para ler o jornalista a falar da família



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D



Favoritos