Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


A presumível inocência de José Sócrates

por João Miguel Tavares, em 27.11.14

Hoje, no Público, regresso a José Sócrates para discutir a sua tão propapalada "presunção de inocência". Para ler aqui.

 

EPA1588500_Articolo.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


7 comentários

Sem imagem de perfil

De Elói Gouveia a 02.12.2014 às 12:30


Boa tarde João Miguel Tavares. Belo pedaço de texto. Nem sempre sou apreciador das suas ideias o que não faz com que respeite menos as suas crónicas. Pelo contrário, valorizo-as .A ausência das suas crónicas seria como a sua ausência do governo sombra, ainda que eu esteja , por norma, no outro lado da " barricada" .

Deixo-lhe aqui a minha visão sobre o "Sócrates Gate " :

O dia em que todos nos especializamos:

Há dois tipos de comentadores, os com assento mediático e os outros. Os segundos arregimentam-se inevitavelmente entre as fileiras dos primeiros.
Ambos vão de encontro às suas convicções que, necessariamente, foram preconcebidas .Assim, o comentário é como a pescada: antes de o ser já o era.
Este é um tempo de escrutínio, de beatização da sociedade. Nesta crítica de gatilho fácil é impossível fugir do maniqueísmo, de um novo maniqueísmo. Ou estamos do lado certo ou do lado errado, invariavelmente.
Além dos comentadores e dos comentadores dos comentadores temos ainda os comentadeiros que são aqueles cuja opinião vai além do preconcebido , é telecomandada. Neste país à beira mar plantado, já todos nos conhecemos desde o longínquo ano de 1143.
E que maus seriamos se, desde então, não nos relacionássemos.
Vamos , todos, conhecidos de longa data “perfilados de medo combatendo irónicos fantasmas à procura do que não fomos, do que não seremos.”

Também eu , o jurista que nunca o quis ser, gostaria de possuir a derradeira alocução sobre o caso Sócrates. E aqui , como em quase tudo na vida, ou estou do lado certo ou errado.
Estará o leitor farto ,como eu estou, do já habitual e hipócrita “ separar a politica da justiça” . Em abstrato isso é tão plausível como comer um ovo estrelado com um palito.
Na justiça, impera o 4º poder . Ponto ,e aqui ponto mesmo. O 4º poder sofre de esquizofrenia sendo no entanto um justiceiro. Estes xerifes dos tempos modernos fazem os jornalistas a sério dar voltas no tumulo, mas isso de pouco importa.

A linha que separa o formal do material esbateu-se e é , qual aramaico, uma língua que ninguém fala.

“Só sei que nada sei” disse Sócrates, o “ outro” nos tempos que correm.
Eu, opinadeiro, só sei ou acho saber que no fim de toda esta verborreia mediática nem uma condenação nova se fará. A minha e a vossa convicção já estão formadas. Culpados?
Imagem de perfil

De CesarLopes21 a 01.12.2014 às 04:09

Só comento, depois de ter assistido, em repetição ao "Governo Sombra" -
Essa cara de "Ressacado, vindo da "rave" organizada pelo "Aníbal" para comemorar a detenção do "Sócras"... hein??? Foi "reveillon" em Novembro para os que ficam satisfeitos com a detenção de Sócrates!, E já se passaram mais alguns de 8 dias e mais ninguém foi preso... não entendo o que se passa com a justiça!
Sem imagem de perfil

De Álamo a 29.11.2014 às 18:50

Para lá, muito para lá do que a vista abrange...

http://ceuazuleaguamolhada.blogspot.pt/2014/11/roundup-ou-ddt.html

Com os meus cumprimentos.

Primo/Ílhavo
Imagem de perfil

De Padrinhos Civis a 28.11.2014 às 21:23

Isto não parece seu. Gosto muito de ler o que escreve e permita-me discordar com D maiúsculo. Sim, o JMT tem direito de opinar exercendo o seu direito de liberdade de expressão. E eu tenho o direito de ficar desapontada com a forma como fundamenta este pensamento. Só tem desilusões quem tem ilusões: ora, eu considero-o alguém que me costuma ajudar a formar pensamentos e opiniões. Veja bem: lá porque uma pessoa foi alvo de 1000 acusações, não se deduz com segurança que é culpada de algumas delas. Com certeza estudou filosofia - ainda que rudimentar, como eu, que só a tive até ao 12.º ano. Recentemente li o livro "O mundo de Sofia", que serve para uma pessoa se recordar dos filósofos que aprendeu na escola. Recomendo-lhe que faça o mesmo e reveja como os filósofos procuravam a verdade. Será um exercício útil, estou certa - estamos a falar de sábios, com certeza não terá a presunção de saber mais que eles. Acho que ficará embaraçado com a maneira como praticou o seu método dedutivo aqui. Continuo a esperar mais de si.
Sem imagem de perfil

De Julio Gomes a 28.11.2014 às 04:26

JMT é um plumitivo com a mania da perseguição. Persegue Sócrates enquanto há outros que perseguem o lnce da Malcata. É um caso psicanalítico de paranoia e inveja. Baixo nível de autoestima´. Com aquela barba desfolhada em tufos, ao lado do Sócrates, e ombros erguidos por treinos aturados no jogging matinal, e fartos Armani azuis, o JMT parece um esquilo com bigode desfiado ao lado de um leão impante de força. A inveja é a tinta da sua escrita viperina. Sempre foi. Começou no Correio da Manhã, a grande escola da calúnia e do tabloidismo. Coitado. Aumente as dioptrias dos óculos para ler melhor os dislates da Felícia. Não gostou disto? Que pena, se você tem liberdade para presumir a culpabilidade do Sócrates, antes do Tribunal e julgar, eu também tenho o direito de presumir do seu perfil, físico e psicológico, as razões porque o faz. A diferença, sabe, é que lhe dão uma Tribuna enorme, para divagar a sua mesquinhez, e o meu comentário fica aqui perdido no meio do nada. Deia-me uma página no Público para o rebater com a mesma amplitude que você tem, e verá que engole do seu próprio veneno. É que, aí não ficaria só pelas presunções, os seus argumentos, de uma aparente lógica imbatível, ficariam a nu, e seriam desmascarados por aquilo que eles são : um exercício verrinoso de escriba empenhado se promover à custa de recalcamentos inconfessados. Vá à casa dos Segredos e revele a coisa: você deve ter tido um pai muito castigador. E como o parricídio até é crime, você tem que destilar ódio pelo bico do aparo. Veja se cura. O ordenado de escriba ainda deve dar para pagar consultas semanais num bom psicanalista.
Imagem de perfil

De Padrinhos Civis a 28.11.2014 às 21:30

Deia-me? Ainda bem que não tem uma página no Público para não ser alvo de chacota por erros ortográficos deste calibre. Sugiro usar corretor ortográfico antes de publicar os seus comentários. Concordo que o artigo de JMT é péssimo - mas porque não discorda do que ele escreveu com argumentos válidos e prefere atacar o autor com parvoíces? Critique o artigo, critique, porque isso certamente contribuirá para que o autor reflita e melhore. Agora, se vai usar argumentos totós, tem o efeito contrário, porque perde a credibilidade e acaba por não surtir efeito nenhum. Pai castigador? Casa dos segredos? É uma pena, porque apesar dos erros ortográficos até escreve dignamente, tenho a certeza que é capaz de fazer uma crítica com sentido e propósito.
Imagem de perfil

De cristof a 29.11.2014 às 02:38

Precisa de ler o manual do troll para tótós e vai lá ver estes exemplos de "objectividade" bem dissecados.
Os comentarios por vezes são mais divertidos do que os artigos e fazem-me lembrar a resposta do chato que se gabava das proezas do cão, quando o amigo lhe disse que havia cães que eram mais inteligentes do que o dono - é caso do meu. é o caso do meu.

Comentar post




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Para ler o jornalista a falar da família



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D




Favoritos