Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


As altas temperaturas de João Galamba

por João Miguel Tavares, em 02.01.14

Acabei de ver João Galamba à bulha com Guilherme Silva na TVI 24. Eu concordo com pouco do que Galamba diz, ele é muito agressivo a falar, parece o Zangado dos sete anões e a sua jugular está sempre entourada. Mas ele, e outros deputados da esquerda do PS parecidos com ele - por exemplo, Isabel Moreira -, têm uma grande qualidade: a sua falta de paninhos quentes dificultará que um dia sejam engolidos pelo grande centrão dos interesses que domina Portugal.

 

Estão a ver aqueles deputados do PS e do PSD que a gente vê discutir na televisão mas que sabe que após acabar o programa vão dar um abraço, contar umas piadas e, quem sabe, jantar fora e colocar aventais à sobremesa? Pelo menos, João Galamba parece não ser desses. E isso é uma qualidade inestimável. É porque aquilo que aparentemente é uma exibição saudável de civismo e boa-educação e convivência democrática, em Portugal é a maior parte das vezes apenas sintoma do Bloco Central pastoso que tanto mal nos tem feito.

 

Zangado como só ele, João Galamba ao menos divide as águas. Diz de quem não gosta (que é quase toda a gente). E é um vulcãozinho de indignação. A sua paixão socrática é-me incompreensível, como imaginam. Mas lá está: não é morno. E não ser morno, em 2014, não sendo tudo, já é alguma coisa. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Eduardo Pires a 03.01.2014 às 18:37

Seguindo a linha de raciocínio do JMT o BE está cheio de qualidade - está sempre indignado...
Sem imagem de perfil

De Nuno a 03.01.2014 às 16:04

Outro que separava as águas tinha nome de filósofo...
Sem imagem de perfil

De Antonio Cunha a 03.01.2014 às 14:21

Aqui há uns anos tive como director da empresa onde trabalhava um tal Vitor Galamba. Não sei se será da família deste galambito, ou do outro que também anda lá pelo ps, mas a dita personagem disse na sua apresentação a todos os que o queriam ouvir que o propósito da sua vinda para a empresa era a angariação de negócios com empresas do estado, pois tinha familiares em bons lugares do PS. Azar, o governo de Guterres caiu passados 3 meses e ficamos sem negócio e com um verdadeiro ditadorzinho entre mãos.
O dito senhor gostava de convidar os clientes da referida empresa para almoçar no grémio literário, onde supostamente era tido como influente.

A este galambito não reconheço nada de útil, apenas uma tremenda ignorância em assuntos que devia conhecer como se viu nas comissões parlamentares onde tem feito presenças, tipo Fanny da casa dos famosos.

O episódio mais marcante do galambito foi quando pediu no twitter que alguém lhe indicasse um "stream" para ver o glorioso, e a ACAPOR lhe caiu em cima por promover a pirataria. LOL

Comentar post




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Para ler o jornalista a falar da família



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D




Favoritos