Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Que teleponto era aquele?

por João Miguel Tavares, em 01.01.14

O que eu tenho a dizer sobre a mensagem ao país de Cavaco Silva é isto: enfiaram o teleponto por baixo da câmara e o Presidente da República passou a comunicação inteira a olhar para as minhas calças. Não me consegui concentrar, estava sempre a verificar se teria deixado a braguilha aberta, e agora vou ter de ir ler o texto para a internet. Para a próxima vez, exige-se mais profissionalismo.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


19 comentários

Sem imagem de perfil

De José C. M. Velho a 04.01.2014 às 05:55

Não era o teleponto baixo. Era a bicharada rastejante no chão, os vermes que já sentem o odor a cadáver, sim, era para eles que olhava.
Sem imagem de perfil

De Fernando Lupach a 04.01.2014 às 02:54

Não consigo perceber o nível histórico, politico e social que os senhores detêm. Passo a explicar - A Historia do nosso país no fim do sec. XX e inicio do sec. XXI vai ficar marcada pela politica de corrupção instalada por dois Srs. : Mário Soares e Anibal Cavaco silva...e seus primogénitos. Tenho pena de ter vivido nesta geração politica e ter deixado sementes para os alimentar. Preferia ter nascido numa época em que pudesse limpar o sarampo a estes corruptos, hipocritas, demagogicos, que continuam a enganar tão bem a ignorância instalada que se sente no Olimpio da politica...desculpem...mas tenho de chama-los de atrasados historicos reais. para não chamar-lhes outra coisa, se é que sabem realmente pensar e observar a história do nosso país nos ultimos...vá, 30 anos. Só para não pensarem que estou a fazer referência aos 40 anos que tem direito a falar o que pensam. nem sabem do que estou a falar não é? É como se escrevesse sobre o terramoto de 1875...é uma data. Como ficará como datas o prejuizo historico que estes srs. deixaram à nação e que tantos ignorantes os defendem. Bem sei que estão aqui erros...deixo à atenção dos "espertos".
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.01.2014 às 11:52

Eu votei nele as duas vezes. Porquê? Primeiro, porque não sou um "abstencionista inútil", segundo, ponderando as alternativas (M. Soares, M. Alegre, F. Nobre, e minoritários), tenham dó e liguem-se....Quanto ao ser o político mais manhoso , mais ... etc , penso que se o confrontar-mos com Mário Soares e J. Sampaio, vai ser ser difícil atribuir o "galardão". Todos eles, não resistiram ao apelo para a defesa dos interesses de "grupo". A ressalva de Cavaco, é que lhe calhou a situação mais complicada que o país atravessou até agora.
Sem imagem de perfil

De JC a 03.01.2014 às 14:14

Confrontar-MOS (!?).
Assim mesmo, com hífen?
De facto quem assim escreve não pode ser capaz de discernir entre votar (que significa escolher em consciência e com conhecimento) e "arremessar" um boletim de voto para dentro de uma urna.

Bargh!!
Sem imagem de perfil

De André a 03.01.2014 às 16:33

E calhou-lhe sempre a "situação mais complicada que o país atravessou até agora", tanto na atualidade, como nos anos 80 e 90 enquanto foi primeiro-ministro? E eu que pensava que as coincidências eram raras, mas bem, numa personagem que foi candidata à liderança do PSD porque ia a passear de carro e se deparou com o congresso do partido (e foi eleito!), realmente pode-se dizer que com o Cavaco não há coincidências, ele próprio é uma coincidência.
Sem imagem de perfil

De José Gomes a 03.01.2014 às 17:56

Preferia 30 vezes o Dr. Mário Soares mesmo que dissessem que tinha alzheimer a meia deste egoísta e hipócrita armado em bom.
Sem imagem de perfil

De Links a 02.01.2014 às 17:35

O facto de ainda existir quem perca tempo com o que diz o pobrezinho Aníbal, dá-me logo um pouco menos de esperança em relação ao futuro dos portugueses. Mas a verdade é que de quem vota neste tipo de gentinha, ainda por cima duas vezes, não se pode esperar muito. Já não é uma questão de esquerda vs direita, nem de moderados vs extremistas, continuar a eleger gente do arco da troika da incompetência e falta de honestidade é uma questão de completa falta de bom senso. Querem um país diferente para melhor? Então mudem de partido e acima de tudo não sejam inúteis abstencionistas, pois fazer sempre a mesma coisa à espera de resultados diferentes já alguém bem mais inteligente qualificou de loucura.
Sem imagem de perfil

De Carlos Mourão a 02.01.2014 às 17:54

OK. Agradeço uma informação importantíssima.
Envie-me uma lista de políticos honestos e competentes para com o povo pois eu não conheço nenhum, desde a extrema esquerda à extrema direita.
Sem imagem de perfil

De José a 03.01.2014 às 11:38

Não sou da fação política do nome que vou referir (até sou do extremo oposto), mas no centro tem, por exemplo, Freitas do Amaral. Foi suficientemente conciso ao longo do tempo, ao ponto de que quando o PS virou ao centro ele ingressou num governo desse partido. Quanto a outros nomes, de pessoas honestas, tem por exemplo Pacheco Pereira (apesar de ser um intelectual, o que faz com que nunca fosse um bom governante) ou Jerónimo de Sousa (honesto, apesar de não parar para pensar no que diz). Em tempos o Sá Carneiro também foi honesto, mas mataram-no. Só não referi ninguém honesto no PS e foi propositadamente.
Sem imagem de perfil

De Francisco Nunes a 02.01.2014 às 21:01

Mudar de partido? Mas há algum partido que tenha feito algum teste à honestidade, inteligência e bom senso aos seus militantes? " SÃO TODOS IGUAIS" . E alguns nem sequer dizem que tipo de sociedade fariam se conseguissem o poder. Tudo a bem do povo...
Não sejamos ingénuos.
Sem imagem de perfil

De José a 03.01.2014 às 11:41

Se nenhum partido fez um teste à inteligência, em que é que se baseia para dizer que são todos iguais? Aliás, é interessante ver que quem, em Portugal, anunciou a morte da política e que não podia haver divergências significativas foi precisamente Aníbal Cavaco Silva. É giro ver pessoas que o têm em tão má conta a usar as ideias dele, é mesmo giro...
Imagem de perfil

De CarlosMedeiros a 02.01.2014 às 23:57

Não podia estar mais de acordo consigo.
É preciso de facto ser muito ingénuo ou incompetente para achar que Cavaco Silva seria um bom Presidente da República, isento e que cumprisse com o seu juramento de posse.
Que tenha enganado alguns Portugueses a quando da primeira eleição ainda entendo, agora reeleger alguém que deixou muito claro que não era isento (caso das escutas), já não consigo entender.
Sem imagem de perfil

De pedro a 04.01.2014 às 02:54

O mesmo povo que elegeu Salazar como o maior portugues de sempre...fazer o que?
Sem imagem de perfil

De Carlos Manuel Ventura Gonçalves a 02.01.2014 às 16:59

É lamentável que se escrevam alarvices como estas da pessoa que é o nosso elo de unidade.
Sem imagem de perfil

De Makiavel a 02.01.2014 às 17:40

A instituição Presidência da República é (devia ser) o nosso elo de unidade.
Acontece que quem desempenha presentemente essas funções é a pessoa mais manhosa, melíflua, mau carácter e desonesta que a política portuguesa produziu nos últimos 40 anos.
Sem imagem de perfil

De joakkim a 02.01.2014 às 21:49

Assino por baixo!!
Sem imagem de perfil

De joakkim a 02.01.2014 às 21:53

Mas quem é que é "o nosso elo de unidade", poderá esclarecer-me?? Obrigado!
Imagem de perfil

De CarlosMedeiros a 02.01.2014 às 23:59

Alarvice é o teu comentário, ou alguém te ofendeu? Se calhar comes da mesma panela e chamas alarve aos outros.
Sem imagem de perfil

De José a 03.01.2014 às 11:45

O Cavaco é o nosso elo de unidade!? Passou-se... Quanto muito o Cavaco é um tipo discreto que gosta de manobrar marionetas e que apesar de se considerar antipolítico é dos políticos mais perigosos para a democracia (pela facilidade que sempre demonstrou em levar todos os outros a fazer o que ele queria e a aumentar o seu capital pessoal e familiar à custa de atividades políticas de diversos governos, mesmo enquanto presidente). Aí sim, Cavaco é um elo de ligação entre os seus fundos pessoais e familiares e os dinheiros públicos. Pessoalmente preferia que esse elo de ligação não existisse, mas cada país tem aquilo em que vota.

Comentar post




Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Para ler o jornalista a falar da família



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D




Favoritos